segunda-feira, 14 de outubro de 2013

PARA NOSSA REFLEXÃO

"A inveja é preguiça moral, é acomodação do Espírito que ainda não está desperto e disposto a empreender a necessária luta pelo crescimento”.
Ao invés de se empenhar na autovalorização, o paciente da inveja lamenta o triunfo alheio e não luta pelo seu. Apela, muitas vezes, para a intriga e a maledicência, fica no aguardo do insucesso do suposto adversário, perseguindo-o, buscando satisfazer seu prazer mórbido.
Egocêntrico, não saiu da infância psicológica e pretende ser o único centro da atenção, credor de todos os cultos e referências.
Insidiosa, a inveja é resultado da indisciplina mental e moral, que não considera a vida como patrimônio divino para todos.
Trabalha, por inveja, para competir, sobressair, destacar-se. Não tem ideal, nem respeito pelas pessoas e pelas suas árduas conquistas.
Esse sentir doentio descarrega correntes mentais prejudiciais dirigidas às suas vítimas, que somente as alcançam se estiverem em sintonia. Porém, os danos ocorrem em quem gera esse sentir, perturbando-lhe a atividade, o comportamento.
Assim, o invejoso sempre sairá perdendo. “Não apenas não resolverá seu problema - se é que ele existe - como sempre aumentará sua frustração, sua infelicidade." (Raul Teixeira)

Nenhum comentário:

Postar um comentário

DIA DAS CRIANÇAS - CENTRO DE EDUCAÇÃO INFANTIL MUNICIPAL EULINA PINTO REALIZA ENTREGA DE MIMO PARA TODOS OS SEUS ALUNOS

  Neste último dia 16 de outubro o Centro de Educação Infantil Municipal Eulina Pinto (CEIMEP) realizou a entrega de mimos para todas as cri...