quinta-feira, 5 de setembro de 2013

Dia Internacional da Caridade

madre-teresa-e-pobres1A Organização das Nações Unidas (ONU) assinala hoje, 5 de setembro, aniversário da morte da Beata Madre Teresa de Calcutá (1910-1997) como o primeiro Dia Mundial da Caridade. “Reconhecendo o papel caritativo no alívio de crises humanitárias e de sofrimento humano entre as nações, assim como os esforços de organizações e indivíduos na caridade, onde se inclui a Madre Teresa, a Assembleia Geral das Nações Unidas, na sua resolução A/RES/67/105PDF, designa o dia 5 de setembro”, aniversário da morte da fundadora das Missionárias da Caridade, “o Dia Internacional da Caridade”. O secretário-geral da ONU assinala, na sua mensagem para este dia, a “vida” e “obra” de Madre Teresa de Calcutá, que destinou a sua ação aos “mais vulneráveis e às famílias humanas mais pobres”, inspirando “emulação” pelo mundo inteiro.

“Estranhamente a caridade é por vezes dispensada, como se fosse ineficaz, inapropriada, ou de alguma forma humilhante para o destinatário. Reconheçamos a caridade pelo significado intrínseco que tem: uma nobre ação que tem como objetivo melhor a condição de um ser humano”, escreve Ban Ki-moon. Doações de tempo ou em dinheiro, um compromisso voluntário nas próprias comunidades ou em outros pontos do mundo, atos de delicadeza sem esperar uma recompensa, são “expressões de solidariedade global”, apontados pelo secretário-geral, que “podem ajudar na procura partilhada de viver em harmonia e de construir um futuro pacífico para todos”. Ao estabelecer este dia, a ONU pede a todas as pessoas, “de todas as idades”, que “ajam segundo um impulso caritativo que reside em cada ser humano” e a promoção da caridade “através da educação e de atividades de conscientização”.

Considerada uma das mulheres mais influentes do século XX, Agnes Gonxha Bojaxhiu nasceu na actual Skopje, capital da Macedónia (à época Üsküb, integrada no império Otomano), a 26 de Agosto de 1910. Chegou a Calcutá no dia 6 de Janeiro de 1929, com 19 anos, assumiu o nome religioso de Teresa e em 1946, decidiu fundar a família dos Missionários da Caridade. Em 1979, Madre Teresa recebeu o Prêmio Nobel da Paz, como reconhecimento pelo seu trabalho. A 5 de Setembro de 1997, morreu na casa geral da congregação que fundou, em Calcutá, aos 87 anos de idade.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Lançamento da coletânea “Balneário no Conhecimento”

                          O Lançamento da Coletânea “Balneário no Conhecimento: entre discursos e práticas interdisciplinare...