Viçosa fica em 4º lugar no ranking de ‘Bem-Estar Urbano’ entre os municípios do RN e em 646.ª entre todos os municípios do país.



Viçosa ficou em 4º lugar entre os municípios do RN  no Índice de Bem-Estar Urbano (IBEU Municipal),  que analisa a estrutura das cidades brasileiras, como mobilidade urbana, meio ambiente, habitação e serviços. O levantamento foi feito pelo Observatório das Metrópoles, coordenado pela Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ). O município de Viçosa recebeu nota 0,875, e quanto mais próximo de 1,0, melhor é a condição de bem-estar urbano.  
No ranking geral, considerando todos os municípios do país, Viçosa ficou em 646.ª colocação na pesquisa. A melhor cidade potiguar foi São Bento do Trairí, com nota 0,893.
O Índice de Bem-Estar Urbano (IBEU), foi lançado em 2013  com análises para as 15 principais metrópoles brasileiras. Agora com o IBEU Municipal foi calculado a qualidade do bem-estar urbano  para  todos os 5.565 municípios brasileiros, que são analisados 5 indicadores, considerando as seguintes dimensões:
MOBILIDADE URBANA (D1). Foi concebida a partir do indicador de deslocamento casa-trabalho. O indicador de deslocamento casa-trabalho é construído a partir do tempo de deslocamento que as pessoas ocupadas que trabalham fora do domicílio, e retornam diariamente para casa, utilizam no trajeto de ida entre o domicílio de residência e o local de trabalho.
CONDIÇÕES AMBIENTAIS URBANAS (D 2). Para analisar essa dimensão o IBEU concebeu três indicadores: arborização do entorno dos domicílios, esgoto a céu aberto no entorno dos domicílios e lixo acumulado no entorno dos domicílios.

CONDIÇÕES HABITACIONAIS (D 3). As condições habitacionais também constituem uma importante dimensão que influencia o bem-estar das pessoas na cidade. Tal dimensão pode ser apreendida pela situação de adensamento (entendida pela razão número de pessoas no domicílio e número de dormitórios), pelas condições materiais da estrutura habitacional, assim como aglomeração dos domicílios.

SERVIÇOS COLETIVOS URBANOS (D 4). Para analisar os serviços públicos essenciais para garantia de bem-estar urbano, o IBEU concebeu quatro indicadores: atendimento adequado de água, atendimento adequado de esgoto, atendimento adequado de energia e coleta adequada de lixo.

INFRAESTRUTURA URBANA (D 5). Pode ser compreendido por sete indicadores de análise: iluminação pública, pavimentação, calçada, meio-fio/guia, bueiro ou boca de lobo, rampa para cadeirantes e logradouros. Esses indicadores expressam as condições de infraestrutura na cidade que podem possibilitar (quando da sua existência) melhor qualidade de vida para pessoas, estando relacionados com a acessibilidade, saúde e outras dimensões do bem-estar urbano.

De acordo com os resultados apresentados, foi definido que os níveis do IBEU-Municipal seriam interpretados da seguinte maneira: de zero a 0,500 corresponde às condições muito ruins; de 0,501 a 0,700 corresponde às condições ruins; de 0,701 a 0,800 corresponde às condições médias; de 0,801 a 0,900 corresponde às condições boas; de 0,901 a 1 corresponde às condições muito boas.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

DALVA VIEIRA ASSUME NOVAMENTE A PASTA DO TRABALHO, HABITAÇÃO, MEIO AMBIENTE E ASSISTÊNCIA SOCIAL DE VIÇOSA

Mensagem de pesar pelo falecimento da Sra.Teresinha Martins Silvério

Viçosa comemora pela segunda vez o reconhecimento do Selo UNICEF.