Gestores já podem registrar acompanhamento da saúde do primeiro semestre

Sistema de gestão da condicionalidade do Bolsa Família está disponível para cadastramento de informações do calendário de vacinação e desenvolvimento das crianças e situação de gestantes e nutrizes
Brasília, 17 – Desde o início deste mês, as equipes de saúde das prefeituras e governos estaduais já podem informar o cumprimento das condicionalidades de saúde de mais de 11 milhões de famílias que recebem o Bolsa Família e se enquadram no grupo monitorado. O registro deste primeiro semestre deve ser feito até o dia 30 de junho, no Sistema de Gestão do Programa Bolsa Família na Saúde (http://bolsafamilia.datasus.gov.br/w3c/bfa.asp).

O acompanhamento da saúde é feito em dois períodos do ano: de janeiro a junho e de julho a dezembro. Ele prevê o compromisso das famílias de manter atualizado o calendário de vacinação das crianças de 0 a 7 anos e levá-las às consultas para acompanhamento do crescimento e do desenvolvimento infantil. Além disso, as gestantes devem realizar exames pré-natal e, após o parto, continuar o acompanhamento da própria saúde e do bebê.
Garantia de direitos - De acordo com a coordenadora-geral substituta de Acompanhamento das Condicionalidades do Bolsa Família do Ministério do Desenvolvimento Social e à Fome (MDS), Daniela Arsky, as condicionalidades são importantes para garantir o direito humano à saúde e o acesso a outros serviços públicos.
“O monitoramento também aponta outras vulnerabilidades decorrentes de alguma situação particular. Uma diarreia, por exemplo, pode indicar falta de saneamento básico”, pontua Daniela. Quando vulnerabilidades são constatadas, o poder público é mobilizado para atender às necessidades das famílias.
Para serem acompanhadas, as famílias que tem crianças até 7 anos, gestantes ou nutrizes em sua composição devem se dirigir à unidade básica de saúde e se submeter às consultas e aos exames. Em outros casos, as equipes visitam os domicílios. “Isso depende do fluxo do serviço e da gestão municipal”, explica a coordenadora.
O descumprimento de condicionalidades tem repercussões graduais, que vão desde a simples advertência até a suspensão do benefício. No entanto, as famílias só têm o benefício cancelado se, mesmo com o acompanhamento socioassitencial, continuarem descumprindo os compromissos.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Mensagem de pesar pelo falecimento da Sra.Teresinha Martins Silvério

GRUPO DE CAPOEIRA FORTALECENDO VÍNCULOS DO SCFV PARTICIPA DE CAMPEONATO EM TABOLEIRO GRANDE-RN

Viçosa realizará II Fórum Comunitário do Selo UNICEF